BNCC: fique por dentro das 10 competências gerais

Tempo de leitura: 7 minutos

BNCC é um importante documento para a educação brasileira, aprovado e homologado em dezembro de 2017. Mas afinal, você sabe o que é a Base Nacional Comum Curricular, sobre o que trata e quais são as suas competências?

Caso a resposta para uma dessas perguntas seja negativa ou até mesmo ainda haja alguma dúvida, fique tranquilo! Neste texto esclareceremos tudo sobre a Base Nacional Comum Curricular, sua importância, competências e explicaremos porque é tão necessária para se montar uma grade de ensino em seu colégio.

A importância da BNCC para a educação

Em um país tão grande como o Brasil, ter uma educação de base sólida é algo muito difícil de se atingir. Porém é algo extremamente importante quando os objetivos são o crescimento do país e a garantia de uma escolaridade de qualidade.

Dessa forma, a Base Nacional Comum Curricular foi criada com o intuito de cumprir essas metas, oferecendo algo em que os educadores e diretores de educação possam se embasar para montar seu currículo. Assim, independentemente do lugar em que a escola se situe, será transmitido para seus alunos o essencial durante o ensino médio.

BNCC e sua influência na criação de um currículo escolar

Esse documento tem uma grande importância na criação de uma grade escolar, pois ele será a sua base. Dessa forma, o currículo final deve ter total relação e sincronia com o documento da BNCC, para que sejam passadas todas as competências para os alunos e, assim, seja solidificada uma base nacional forte a fim de garantir uma boa educação.

Assim sendo, toda e qualquer escola deve seguir o documento da BNCC, padronizando a educação, ao mesmo tempo que considera as diferenças de ensino de região para região, pois o objetivo não é assegurar um ensino idêntico, mas sim criado sobre a mesma base.

Seu propósito e suas competências

Para que esse objetivo seja, de fato, atingido, a BNCC compõe-se de algumas competências gerais, como as habilidades, atitudes e os valores que devem ser passados para os alunos para que eles consigam resolver os problemas da vida cotidiana.

Porém não se preocupe se parece algo muito complicado, pois as competências em si relacionam-se umas com as outras, fazendo com que, em conjunto, elas sirvam realmente como uma base a ser seguida em toda e qualquer criação de programação escolar.

Competências essas que estarão nesse documento, sendo dez no total. Para que fique tudo bem claro, citaremos e explicaremos uma a uma.

1. Conhecimento

Refere-se à valorização e utilização do conhecimento geral, seja ele histórico, científico, social, digital ou cultural, para entender e explicar o mundo ao seu redor, continuar a aprender e cooperar para a criação de uma sociedade mais justa e inclusiva.

2. Pensamento científico, crítico e criativo

Faz menção ao uso da criatividade e criticidade para resolução dos problemas do mundo, dialogando com todas as matérias curriculares e servindo para desenvolver a habilidade de fazer perguntas. Objetiva estimular a curiosidade e capacidade de entendimento e interpretação do aluno, fazendo com que ele desenvolva principalmente sua lógica, dedução e intuição.

3. Repertório Cultural

Relaciona-se à estimulação da capacidade do estudante de valorizar e produzir arte e cultura, dialogando principalmente com as áreas de linguagem e ciências humanas. Busca desenvolver a capacidade de construção de identidade, para que o estudante compreenda sua cultura e as culturas diversas, garantindo o respeito aos mais diversos povos e às suas diferenças.

4. Comunicação

Dirige-se à capacidade do estudante de utilizar as mais diversas linguagens para trocar informações, expressar-se e comunicar-se, levando ao entendimento mútuo. Dialoga muito com a área de linguagens, porém, no geral, dialoga com todas as demais áreas, estimulando a curiosidade e o debate claro e respeitoso. Leva em consideração também as diversas linguagens da tecnologia, altamente presentes nos dias atuais.

5. Cultura digital

Nela destaca-se o estímulo do desenvolvimento da compreensão e da utilização de tecnologias com ética e criticidade, para que o aluno dialogue com o mundo e busque informações. Faz parte de todas as disciplinas, tanto da matemática, em relação aos algoritmos e regras dos programas, quanto das linguagens, relacionada à capacidade de compreensão dos impactos da tecnologia no mundo.

6. Trabalho e projeto de vida

Essa competência relaciona-se à capacidade do estudante de usar todos os seus conhecimentos para tomar decisões sobre sua própria vida profissional e seu projeto de vida. Trabalha em grande parte com as matérias de ciências humanas e linguagens por meio de estudos dirigidos e projetos de planejamento de vida, fazendo com que os alunos programem suas vidas para atingir futuramente os seus objetivos.

7. Argumentação

Provoca o desenvolvimento da capacidade de apresentar seus argumentos com base, ou seja, com fatos e evidências consistentes para a construção de um pensamento ético e socioambiental. Relaciona-se principalmente com as áreas de humanas, ciências da natureza e linguagens, servindo para a obtenção de conceitos e criação de debates bem estruturados e com confronto de ideias.

8. Autoconhecimento e autocuidado

Essa competência diz respeito à capacidade dos estudantes de se conhecerem e se apreciarem, dando foco ao conhecimento tanto de seu próprio corpo como de seu estado mental, para que assim eles saibam manter sua saúde e criar uma identidade dentro das grandes influências culturais do mundo. Sendo assim, essa competência dialoga muito com a área de biologia e educação física.

9. Empatia e cooperação

Relaciona-se tanto com resolução de conflitos quanto com o desenvolvimento de empatia e sentimento de cooperação, para que os estudantes consigam estabelecer relações harmônicas e respeitosas, sem qualquer tipo de preconceito. Ensina habilidades de valorização das adversidades por meio de discussões sobre a sociedade contemporânea e suas desigualdades e injustiças.

10. Responsabilidade e cidadania

A última competência é referente à capacidade dos estudantes de construírem uma sociedade mais ética e responsável, agindo mais pessoal e coletivamente, de forma a construir uma sociedade mais ambiental e socialmente solidária. Incentiva o aluno a ser mais participativo em problemas públicos que afetam o meio ao seu redor, comunicando-se muito com as matérias de artes, sociologia, educação física e linguagens.

Seguindo essas competências, o instituto educacional formará alunos mais éticos e preparados para o mundo, de forma que a educação básica adquira uma maior qualidade tanto na formação educacional quanto na formação de bons cidadãos para o país.

Gostou do artigo? Compartilhe conosco a sua opinião!

Descubra os segredos de uma gestão escolar eficiente para o sucesso de sua instituição no e-book: Gestão escolar: Conheça os segredos para o sucesso da sua instituição de ensino.  Baixe grátis.

LEITURAS RECOMENDADAS:

Assine a newsletter do Proesc

Se essas informações sobre a BNCC foram úteis para você, assine a newsletter do Proesc e receba conteúdos, dicas e novidades do mundo educacional!

Aproveite e curta o nosso Facebook, siga-nos no Twitter e no Instagram e acompanhe nosso canal no Youtube!

Para curtir o Proesc no Facebook, é só clicar no botão Like Page a seguir.

O que achou desse conteúdo? Deixe seu comentário