Tecnologia na educação infantil: como as escolas devem lidar?

Tempo de leitura: 7 minutos

É inegável que nossas crianças já estão nascendo imersas em um universo digital. Nesse sentido, o uso da tecnologia na educação infantil deve ser um aliado para despertar a sua curiosidade e estimular seu desenvolvimento motor e sua linguagem.

Seu uso deve ser intencional e planejado, e o seu foco deve ser sempre a melhoria da qualidade do aprendizado. Você sabia que o uso da tecnologia é um dos fatores que os pais consideram na hora de escolher uma escola?

Neste post, você descobrirá a razão pela qual ela se torna tão necessária na educação desde cedo e conhecerá várias formas interessantes de incluí-la no dia a dia da rotina escolar. Continue a leitura e confira!

Por que usar a tecnologia na educação infantil?

Essa é considerada a fase mais importante no desenvolvimento e no aprendizado do ser humano, por isso é necessário dar a ela uma atenção especial. Os alunos nessa idade têm sido conhecidos por serem a geração de nativos digitais.

A tecnologia faz parte da vida das crianças desde muito cedo. Mesmo antes de saberem ler ou escrever, elas já têm domínio sobre muitas tecnologias. Essas habilidades e competências são adquiridas fora do ambiente escolar. Não incentivar o seu uso nas escolas é negar sua presença na vida dos alunos, o que é um grande erro.

Seu uso no processo de ensino e aprendizagem tem o objetivo de atuar como parceiro na educação, deixando-a mais moderna, tornando os materiais didáticos mais atraentes para os alunos e estimulando o aprendizado.

Ele deve ser parte do PPP (Projeto Político Pedagógico) da escola e ser orientado de forma a estar apropriado à idade da criança e ao seu desenvolvimento. Além disso, deve-se levar em consideração seu contexto cultural e social. Ocorrer de modo positivo, seguro, responsável e inclusivo é essencial para ter um bom resultado.

Os educadores devem estar abertos a novas experiências. As escolas têm a responsabilidade de proporcionar a capacitação necessária para que eles utilizem de maneira correta as tecnologias educacionais.

Como inserir a tecnologia na educação infantil?

São várias as possibilidades de uso da tecnologia na educação infantil. Apresentaremos agora algumas dicas de como inseri-la no aprendizado das crianças.

Usar as redes sociais

É muito importante conscientizar os alunos sobre os perigos da exposição excessiva nas redes sociais. O risco de fazer publicações públicas e de aceitar amizades de pessoas desconhecidas deve ser reforçado para a segurança da criança.

Entretanto, é possível usar as redes sociais de forma educativa. O professor pode criar perfis para o grupo ou para um projeto e usá-los para informar outras pessoas sobre o que seus alunos estão aprendendo. Eles gostarão de publicar suas pesquisas e descobertas e se empenharão em seu trabalho.

Tirar fotos “pedagógicas”

Tirar selfies só para agradar ao próprio ego não pode ser o objetivo das fotos. Pode-se estimular os alunos a fazerem fotos que tenham o propósito de demonstrar conteúdos que foram estudados em sala de aula.

Essas fotos podem ser colocadas em painéis na escola ou nos perfis apropriadamente criados para essa finalidade. O importante é que haja sempre uma reflexão por trás das imagens. Essa reflexão ajudará as crianças a desenvolverem seu senso crítico e sua autonomia.

Ensinar a usar a tecnologia

Muitos pais e professores ainda acham melhor proibir o uso da tecnologia nas escolas, afinal é mais fácil proibir do que ensinar a usá-la de forma saudável. Saber fazer uso de todas as informações que estão disponíveis na internet é algo essencial.

Devemos ter em mente que hoje em dia praticamente tudo o que os alunos precisam para o estudo está em um celular conectado com a internet. Não podemos exigir que utilizem dicionários de papel, por exemplo. Isso era válido na nossa época.

Quando o professor pede um trabalho de pesquisa, muitas vezes o aluno acaba realizando um trabalho que consiste em “copiar e colar” — justamente por não saber o que fazer com a informação que conseguiu.

É papel do professor ensinar ao aluno que a tecnologia é uma ferramenta para auxiliar seu aprendizado. Uma das tarefas é ensiná-lo a reconhecer se um site ou uma informação são confiáveis ou não. Além disso, o aluno deve aprender que quando uma pesquisa é feita, seu conteúdo deve ser relatado por ele de forma a mostrar o que aprendeu com ela.

Proporcionar leituras online

Uma das vantagens da tecnologia é permitir que os alunos tenham acesso a livros ou histórias sem ter que os comprar. Isso facilita o acesso à leitura. Muitos livros online são disponibilizados gratuitamente por editoras, livrarias e bibliotecas virtuais.

Trabalhar com vídeos

Esse tipo de trabalho pode não ser novidade se você considerar a apresentação de vídeos para que os estudantes entendam melhor os conteúdos — porém ele pode ir além disso. Os alunos podem produzir os próprios vídeos ou ser protagonistas deles para explicar aquele conteúdo que aprenderam.

Fazer uso da gamificação

Essa é uma forma de transformar a busca por um conhecimento em um jogo. E qual criança não gosta de um bom jogo, não é mesmo? Nele, o aluno deve cumprir etapas para avançar e chegar ao objetivo final. Assim, o aprendizado se torna um desafio estimulante a ser vencido.

Auxiliar a avaliação e a comunicação

O professor pode avaliar o aluno por meio dos jogos e da participação nos projetos realizados com o auxílio da tecnologia — e não apenas dos métodos tradicionais. Isso permite ao professor fazer uma avaliação mais abrangente e mais justa, considerando que cada aluno tem uma habilidade diferente.

Sabemos que atualmente os pais não têm muito tempo para se dedicar ao acompanhamento escolar dos filhos como gostariam. O uso da tecnologia pode possibilitar uma aproximação entre a escola e os pais, propiciando uma melhor comunicação entre eles.

A tecnologia na educação infantil ajuda a despertar a curiosidade no aluno por meio de exercícios de estratégia e imaginação, aumentando seu interesse pelas atividades. As crianças se sentem naturalmente atraídas por histórias, vídeos e jogos. Então por que não os usar a favor da educação?

Só não podemos esquecer que a tecnologia na educação infantil deve ser utilizada para colaborar com o aprendizado, e que ela não pode jamais substituir as tradicionais brincadeiras, as atividades físicas, o contato com a natureza e as interações sociais tão importantes para o desenvolvimento das crianças.

Agora que você descobriu como é importante que a tecnologia faça parte dessa fase da educação, não deixe de ler nosso artigo sobre as cinco tendências para a escola do futuro!

Tecnologia na educação infantil

Assine a newsletter do Proesc

Essas informações sobre o uso da tecnologia na educação infantil foram úteis para você, assine a newsletter do Proesc e receba conteúdos, dicas e novidades do mundo educacional em primeira mão!

LEITURAS RECOMENDADAS:

Entenda a importância da segurança da informação na escola

Entenda como resolver e prevenir o bullying na escola

Gestão financeira escolar: O proesc é especialista

Aproveite e curta também o nosso Facebook, siga-nos no Twitter e no Instagram e acompanhe nosso canal no Youtube!

Para curtir o Proesc no Facebook, é só clicar no botão Like Page a seguir.

O que achou desse conteúdo? Deixe seu comentário