Como utilizar gamificação na educação online para engajar alunos

Tempo de leitura: 10 minutos

A gamificação na educação pode ser uma peça-chave para enfrentar um dos maiores desafios dos educadores: o engajamento dos alunos. Isso já era uma realidade nas escolas antes da pandemia e agora se torna ainda mais verdade no ensino remoto e híbrido. E a gamificação está mais presente no nosso dia a dia do que pensamos.

Empresas aéreas, por exemplo, usam uma das características da gamificação, a pontuação, por meio das milhas, para incentivar seus usuários a comprarem seus produtos, o que convenhamos, funciona a muitos anos. 

Então porque não usar essa ferramenta para engajar alunos cada vez mais dispersos com o modelo online de ensino?

Com certeza você já passou pelos corredores da escola, na sala de sua casa ou de amigos e até mesmo em lugares públicos como shoppings e se deparou com uma criança entretida com algum jogo de celular.

Muito provavelmente você também já chamou a atenção de algumas delas, para que prestasse atenção no que você estava falando, ao invés de focar exclusivamente no jogo, o que deve ter gerado a sensação de que as crianças de hoje em dia não sabem mais brincar como antigamente. 

Mas, porque será que os jogos onlines conseguem prender tanto a atenção dos mais novos? 

Para conhecer um pouco mais sobre a gamificação na educação e como aplicar, acompanhe nosso artigo!

  • O que é gamificação? 
  • A gamificação na educação
  • A gamificação no ensino híbrido e remoto
  • As vantagens de utilizar a gamificação na educação online
  • Dicas de como utilizar a gamificação na educação online para engajar alunos

O que é gamificação? 

Diferente do que se acredita, a gamificação não significa usar jogos nas aulas, na verdade ela é um termo utilizado para explicar a utilização de características dos jogos em diversas áreas, como na educação e no marketing de empresas, para atrair a atenção do público para o produto ou objetivo.

Ela se divide em 8 pilares, que são: Vocação épica, desenvolvimento, criatividade, posse, sociabilidade, escassez, curiosidade e perda. 

Os 8 pilares da gamificação

São eles os responsáveis por deixarem as crianças tão concentradas em jogos, pois  trabalham algumas características intrínsecas do ser humano, como a competitividade, colaboração e a determinação para o desenvolvimento de um objetivo, que pode e deve ser o desenvolvimento educacional dos alunos.

LEITURA RECOMENDADA: Indisciplina na escola: Como lidar com alunos indisciplinados?

A gamificação na educação

Fazer uso da gamificação na educação permite que os alunos mergulhem em um mundo onde é possível experimentar, tentar e errar, sem serem punidos por isso, tornando o processo de ensino-aprendizagem mais leve e divertido.

Os jogos são capazes de construir um novo ambiente, onde os alunos aprendem a se comportar, ter senso de coletividade e de local, entre outras habilidades que vêm se tornando difíceis de encontrar no sistema de ensino atual. 

A aplicação da gamificação e de seus pilares no ambiente escolar, pode promover o desenvolvimento de diversas habilidades e competências, além de se tornar uma peça chave para a solução de problemas reais encontrados no dia a dia de uma sala de aula.

Ela pode ser utilizada como ferramenta complementar para melhorar o ensino e a avaliação de estudantes na educação formal e informal, sempre se adequando à realidade da sua escola e combinando ela com outras metodologias ativas.

A gamificação no Ensino Híbrido e remoto

A pandemia fez com que assuntos discutidos por educadores a algum tempo, como o ensino híbrido e as metodologias ativas, entrassem em pauta com toda a força.

O agravamento do desengajamento dos alunos e aumento da evasão escolar fez com que os educadores buscassem diversas alternativas, como por exemplo, plataformas onlines que ajudassem na organização escolar e no desenvolvimento educacional dos alunos.

Nesse cenário, plataformas digitais educacionais ganharam força ao longo do ano com destaque para a Jovens Gênios. Com suas plataformas digitais de aprendizagem e de avaliação, a Jovens Gênios conseguiu auxiliar centenas de educadores a trazerem não só engajamento dos alunos para o ensino remoto, como gerar aprendizado de efetivo.

Através da gamificação das plataformas, os alunos puderam estudar, praticar, realizar tarefas de aulas e até mesmo fazer aulas invertidas de uma forma muito divertida, respondendo quizzes, conquistando pontos, avatares, batalhando com os amigos, disputando as primeiras posições no ranking da turma e muito mais. O resultado disso, durante o ano de 2020, foi uma média de 700 mil questões feitas por mês entre os alunos, apenas na plataforma de aprendizagem.

Isso também ajudou muitos professores, gestores e pais a acompanharem o desenvolvimento dos estudantes através dos relatórios individuais de aprendizagem.

LEITURA RECOMENDADA: Acompanhamento escolar: entenda porque a escola deve adotar

Mas é claro, a gamificação na educação online pode ser aplicada de diversas maneiras, desde que sigam os pilares da gamificação, trabalhando-os de maneiras criativas e engajadoras com os alunos. 

Por exemplo: a aplicação de quizzes, testes e até a simulação de situações hipotéticas, em que é preciso aplicar os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, a fim de encontrar uma solução para o caso proposto.

A ideia é fazer com que os alunos aprendam por meio da experimentação, com tentativas, erros e acertos. Afinal, a sensação de vitória é um combustível para nos dedicarmos mais a uma tarefa.

Agende uma demonstração gratuita do Proesc.com

10 vantagens de utilizar a gamificação na educação online

  • Aumenta o engajamento dos alunos;
  • Incentiva a competição e o trabalho em equipe entre os alunos;
  • Possibilita o retorno por meio de feedbacks;
  • Proporciona um acompanhamento da evolução dos alunos;
  • Torna o ambiente de aprendizagem mais inteligente e divertido;
  • Melhora a memória dos alunos;
  • Desenvolve autonomia;
  • Ajuda a ressignificar o erro;
  • Permite que os alunos deem suas opiniões;
  • Promove o desenvolvimento de competências socioemocionais.

Dicas de como utilizar a gamificação na educação online para engajar alunos

1.1 – Pontuação

A pontuação é algo que está presente em diversas áreas de nossas vidas, nos programas de fidelidade, em programas de cartão de crédito, programas como o Km de vantagens e em testes escolares.  

Porém, quando esse sistema de pontos é associado a testes escolares, ele acaba levando um peso negativo, o que gera uma cobrança em cima dos alunos que muitas vezes acarretam no distanciamento deles do ambiente escolar.

É por esse motivo que ressignificar o modelo de pontuação atual nas escolas, inserindo um processo gamificado por meio de quizzes, desafios, recompensas, aprendizado inteligente e diversão pode aumentar o engajamento dos alunos.

Crie atividades diferentes e as pontue, conheça plataformas gamificadas, faça pequenos desafios e eventos internos que tornem a escola um ambiente interativo e gere recompensas.

1.2 – Recompensas

É característica intrínseca do ser humano gostar de reconhecimento e recompensa por seu esforço, pois sentimos a necessidade de provas concretas de que determinado objetivo foi atingido.

Portanto, oferecer recompensas aos alunos durante um processo de gamificação na educação funciona como um grande incentivo para que eles se esforcem e busquem evoluir mais rápido.  

Durante o processo de gamificação, é importante que algumas etapas possuam recompensas, podendo variar os prêmios, como pontuações, conteúdos extras, cards em lojas onlines, medalhas, troféus, artigos de tecnologia ou até mesmo levantar entre os alunos quais premiações eles gostariam de ganhar, incentivando também uma competição saudável e em equipe.

1.3 – Competição

A competição, assim como a recompensa é algo que está em nosso dia a dia e que se trabalhada da maneira correta desenvolve diversas habilidades e competências.

Uma competição saudável é característica dos jogos e funciona como incentivo a superação de seus limites pessoais.   

Pensar em um modelo de competição online pode parecer muito difícil, poŕem ao introduzir no seu dia a dia algumas ações como:

  1. Premiação para os alunos que fizerem um número determinado de tarefas ou cumprirem algum desafio;
  2. Criação de uma história ou conceito para ensinar algo;
  3. Introdução de quizzes nas aulas;
  4. Buscar elementos atuais que possam ser usados em sala, como os memes.

Você consegue criar um ambiente mais descontraído e gamificado.

Mas é claro, existem plataformas digitais que possuem todas essas características e ainda geram relatórios semanais aos professores do desenvolvimento dos alunos. 

Na Jovens Gênios, por exemplo, os relatórios trazem os principais pontos de dificuldade dos alunos, quais habilidades da BNCC eles desenvolveram, o que o professor precisa trabalhar e outros dados que vão servir de insumos para os educadores saberem como anda o desempenho das turmas e dos alunos.

1.4 – Storytelling

Storytelling é a capacidade de transmitir conteúdo por meio de enredo elaborado e de narrativa envolvente, usando palavras e recursos audiovisuais. Esse conceito está bastante ligado a gamificação, pois a compreensão do conteúdo se torna mais fácil ao contar uma história.

Esse método é de fácil aplicação e por isso pode ser usado no processo de gamificação na educação, utilizando a história para interligar as etapas, envolvendo os alunos cada vez mais e aguçando sua curiosidade.

Isso acontece muito nos jogos. A temática escolhida pelo jogo disponibiliza um personagem para explicar e guiar o jogador pela história, vencendo as etapas até vencer o chefão e ganhar sua recompensa.

Banner-manual-completo-sobre-o-uso-de-TICs-na-Educação
Baixe grátis esse e-book sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação na educação

Conclusão

A gamificação tem ganhado cada vez mais espaço no nosso cotidiano e agora é preciso que ela conquiste também o seu lugar nas atividades. Principalmente no momento que estamos vivendo com o ensino remoto e híbrido, no qual a atenção e interesse dos alunos é ainda mais difícil de se ter.

Competir com Youtube, Netflix, videogames, descanso e todas as possíveis distrações que os alunos têm em casa é muito complicado. Mas se aplicada da maneira correta, a gamificação pode ajudar muito no engajamento dos alunos.

Não é atoa que tiveram turmas em que os alunos fizeram mais de 157.749 questões, sendo 945 questões por aluno e somando 500h horas de estudo nas plataformas da Jovens Gênios em apenas 4 dias. Eles se sentiram motivados a participar, conquistar e interagir com os seus amigos da turma.

Os resultados são reais e comprovados do aumento do engajamento e compreensão do conteúdo e os educadores só têm a ganhar com o seu uso.

Este artigo foi escrito pela Plataforma Educacional Jovens Gênios

VOCÊ PODE SE INTERESSAR POR ESSES ARTIGOS:

Projetos escolares: 9 Dicas para elaborar

O que é ensino colaborativo e como aplicá-lo nas escolas?

Os desafios da educação online em tempos de coronavírus

Assine a newsletter do Proesc

Quer receber em primeira mão os artigos do blog do Proesc.com? Então assine a newsletter do Proesc e receba conteúdos, dicas e novidades do mundo educacional!

Aproveite e curta também o nosso Facebook, siga-nos no Twitter e no Instagram e acompanhe nosso canal no Youtube!

Para curtir o Proesc no Facebook, é só clicar no botão Like Page a seguir.

Proesc.com

O que achou desse conteúdo? Deixe seu comentário